Está aqui

Partilhas à Quarta (2021/2022) - Sessões-Sessão 5


Início    |    ▶ Sessões (2021/2022) ◀    |    Sessões (2020/2021)

 

Sessão 5: 27 de abril 2022 às 21h (60 minutos)


 Clubes de Ciência Viva: Ciência em ação nas escolas

Direção-Geral da Educação (DGE)
                           

Breve descrição/resumo:

A Rede de Clubes Ciência Viva na Escola é um projeto conjunto da Direção-Geral da Educação e da Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, com o objetivo de apoiar o desenvolvimento e a dinamização de espaços de ciência nas escolas, abertos a toda a comunidade educativa; estimular a partilha de experiências e de boas práticas, de recursos e conhecimentos entre as escolas e as entidades parceiras que integram a Rede nacional. Esta REDE conta atualmente com mais de 700 Clubes Ciência Viva na Escola.
 
O desenvolvimento da iniciativa é assegurado através de uma coordenação nacional, que apoia os Agrupamentos de Escolas e Escolas não Agrupadas, as Escolas Profissionais, os Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo, do Continente, das Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores e ainda as Escolas Portuguesas no Estrangeiro, promovendo e dinamizando encontros regionais, nacionais, capacitação de professores e partilha de boas práticas no âmbito da Rede de Clubes Ciência Viva na Escola. A coordenação nacional tem também a seu cargo o desenvolvimento e a implementação de um dispositivo de acompanhamento, monitorização e avaliação dos projetos escolares, bem como a criação e a gestão de uma plataforma eletrónica. 
 
Os Clubes Ciência Viva na Escola (CCVnE) são, assim, espaços de conhecimento disponibilizados pelas escolas, abertos e dirigidos a toda a comunidade educativa, incluindo famílias e restante comunidade local, para fomentar o acesso a práticas científicas inovadoras e promover a educação e a cultura científicas. Para saber mais: https://clubes.cienciaviva.pt/o-que-sao/carta-de-principios 
Os CCVnE orientam-se por critérios de qualidade científica e pedagógica, utilizando estratégias motivadoras através da exploração prática das ciências em diferentes áreas temáticas.
 
A iniciativa Clubes Ciência Viva na Escola tem como principais objetivos: 
(i) contribuir para a literacia científica e tecnológica dos alunos e da comunidade educativa, incluindo famílias e restante comunidade local, proporcionando ambientes formais e não formais de aprendizagem que estimulem o entusiasmo pela ciência e pela aprendizagem ao longo da vida;
(ii) contribuir para a modernização dos modelos e estratégias de ensino usados pelos professores, nomeadamente através da interdisciplinaridade, trabalho prático e experimental, contextualização do conhecimento e o desenvolvimento de competências científicas relevantes;
(iii) promover a articulação entre o ensino formal e não formal, entre ciclos de escolaridade, entre disciplinas e entre escolas, gerando lógicas organizativas mais flexíveis;
(iv) fomentar a abertura da Escola à comunidade local, através do incentivo ao estabelecimento de parcerias com instituições científicas e de ensino superior, autarquias, centros Ciência Viva, empresas com I&D, museus e outras instituições culturais;
(v) estimular a partilha de conhecimentos, experiências e boas práticas entre os Clubes Ciência Viva na Escola. 

 

Apresentação/Media:

Nome e curta biografia :

Ana Luísa Santos (ana.luisa.santos@dge.mec.pt)

Licenciada em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da UL, com Curso de Estudos pós-graduados em Ciências da Educação, na especialidade de Administração Educacional. Tem formação para a gestão pública e é docente do 1º ciclo do ensino básico. 
Desde 2018, é Chefe de Divisão de Ensino Secundário na DGE, coordenou o grupo de trabalho para a área STE(A)M da Direção de Serviços de Desenvolvimento Curricular e lidera a Coordenação Nacional da REDE de Clubes Ciência Viva na Escola, na DGE.

Catarina Ramos (catarina.ramos@dge.mec.pt)

Licenciada em Ensino da Física e da Química pela Faculdade de Ciências da UL, com mestrado em Educação (especialização em Didática das Ciências). 
É docente requisitada na Divisão de Ensino Secundário desde 2018. Trabalha como coordenadora de projetos curriculares da área das ciências naturais, físicas e da vida na Direção de Serviços de Desenvolvimento Curricular. Participou no grupo de trabalho para a área STE(A)M e é membro da Coordenação Nacional da REDE de Clubes Ciência Viva na Escola.


Escola Básica e Secundária Dr. Mário Fonseca

Breve descrição/resumo: Os Clubes Ciência Viva AE Dr. Mário Fonseca (AEMF) tornam a ciência visível, palpável e acessível a toda a comunidade educativa. Temos o lema "explore por si mesmo".
Clube Ciência Viva é um conceito de valorização da componente experimental no ensino das Ciências. Temos como objetivo sensibilizar os jovens e a comunidade educativa da AE Dr. Mário Fonseca (AEMF) em geral, para o reconhecimento da importância das Ciências. Esta área é essencial para o futuro das novas gerações. A missão do Clube de Ciência Viva é a valorização da componente experimental no ensino das Ciências. Esta área é essencial para o futuro das novas gerações e pode servir como novo modelo de desenvolvimento do país.  No Clube de Ciência Viva, não pretendemos unicamente demonstrar e divulgar Ciência. Queremos ir mais além! Promovemos e incentivamos as outras Escolas e Jardins de Infância a apresentar novos projetos de criação de Clubes de Ciência Viva onde os jovens das diferentes escolas do AEMF, são chamados a participar ativamente em atividades experimentais desenhadas especificamente para as diferentes faixas etárias, e onde se vão sentir verdadeiros investigadores e cientistas. Inovação da prática pedagógica ao nível do ensino das ciências experimentais nos jardins de infância, nos ensinos básico, secundário e profissional. Contributo para o despertar de vocações para a investigação científica.

Apresentação/Media: 

ome e curta biografia :

José Manuel Vilela Lobo (josemlobo@gmail.com)

Licenciatura em Geologia, Ramo Científico pela FCUP. Didáticas da Específica – profissionalização em serviço (Universidade do Minho). Mestre em Geomateriais e Recursos Geológicos pela FCUP. Especialização em Administração e Organização Escolar na Área de Administração Escolar e Educacional na Escola Superior de Educação de Fafe. Docente do grupo 520 (Biologia e Geologia) “Ideia de Mérito” Ciência na Escola da Fundação Ilídio Pinho 9ª Edição – “Influência da germinação do Lupinus ssp. na regeneração de solos degradados pela exploração Mineira de Ouro em Castromil” (3ºCiclo). “Menção Honrosa” no Projeto “Um Bosque Perto de SI” da Ciência Viva. “Prémio Design” – Regata de Barcos Solares no Visionarium. “Ideia de Mérito” Ciência na Escola da Fundação Ilídio Pinho 10ª Edição, “Biomonotorização do sequestro do carbono verde nos recursos naturais” (3º Ciclo). "Rookie Adversidade F1inschools Final regional 2012". Coordenação do Projeto “Fábricas Digitais – Impressora 3D – CATIM/AEDF 2015”. Participação na Final Nacional F1inschools 2016. Participação na Final Nacional 4X4 inschools 2016. Coordenação da atividade científica/prática “SEI/CM Porto/ISEP/AEFPM/Lego Mindstorm EV3 – 2017. Coordenador Clube de Ciência Viva EBS Dr. Mário Fonseca.

Maria Ernestina Cunha e Sousa (diretora@aemariofonseca.pt)
1995 – Atualidade - Diretora do Agrupamento de Escolas Dr. Mário Fonseca, Lousada.
Diretora nas áreas pedagógica e administrativa desde 1995. Curso de Qualificação, Administração Escolar e Administração Educacional (ESE Porto.

 


 

Agrupamento de Escolas de Ansião
                            

Breve descrição/resumo:

O Clube Ciência Viva no Agrupamento de Escolas de Ansião é um projeto que tem proporcionado a todos quantos nele participam diferentes, desafiantes e inovadoras experiências de aprendizagem relativas a diversas áreas, todas elas subordinadas ao tema aglutinador do projeto, Sustentabilidade, bem patente no lema do Clube - “Ciência e Criatividade na (in)Sustentabilidade”.
As atividades desenvolvidas têm sido muitas e diversificadas, tanto no que diz respeito ao público-alvo – desde o pré-escolar ao ensino secundário, passando pelo público em geral -, como na tipologia de atividades – conferências, workshops, espetáculos de ciência, visita e construção de exposições -, bem como nos temas tratados – Clima, Ecologia, Sustentabilidade, Ambiente, Saúde, Astronomia, Física, Química, Biologia, Geologia, etc.
Estas atividades, levadas a cabo com a colaboração imprescindível dos nossos parceiros (CM de Ansião, III da UC, MARE – UC, Exploratório), teve, tem e esperamos que continue a ter um impacto relevante no desenvolvimento das nossas crianças e alunos, pela abordagem inovadora, interdisciplinar e integradora de assuntos prementes que vão além dos currículos, mas que interessa discutir e sobre os quais é absolutamente essencial aprender para, no futuro, ser possível tomar decisões ponderadas, informadas e conscientes, com efeitos benéficos para todos, sempre com base na Tecnologia e na Ciência e com a Criatividade à mistura!

 

Apresentação/Media: 

Nome e curta biografia:

Rosa Patícia Gonçalves (rosagonçalves@agansiao.pt)

Licenciada em Química – Ramo Educacional (Ensino de Física e de Química) pela FCT da Universidade de Coimbra. Mestre em Ensino da Física e da Química também pela FCTUC. Formadora certificada pelo CCFCP na área de Educação em Física e Química. Desempenha funções docentes no grupo de recrutamento 510 desde o ano letivo 2000/01. Durante o ano letivo 2014/15 esteve em mobilidade estatutária no Exploratório – Centro Ciência Viva de Coimbra. Atualmente, é professora do Quadro do Agrupamento de Escolas de Ansião, onde é Coordenadora do Clube Ciência Viva.


Apresentação/Media: 

Nome e curta biografia:

Jorge Gomes Marques (jorgemarques@agansiao.pt)

Licenciado em Física e Química (Ensino de:) pela Universidade de Évora.

Desempenha funções docentes desde 1997. De 1997 a 2000, desempenhou funções na Escola Santa Maria do Olival em Tomar, na qual colaborou no projeto Ciência Viva que permitiu a aquisição de equipamento para o laboratório e a exploração das atividades experimentais dos diferentes programas.

Em 2001/2002 desempenhou funções no Agrupamento de Escolas de Alvaiázere, tendo apresentado candidatura ao Ciência Viva com o projeto “De Mãos na Massa” dirigido ao primeiro ciclo. Este projeto foi desenvolvido em 2001/2002 e 2002/2003.

Desde o ano letivo 2005/2006 desempenha funções no Agrupamento de Escolas de Ansião.

Em 2005/2006 apresentou candidatura ao Ciência Viva no âmbito do desenvolvimento experimental dos programas do ensino secundário com o projeto “De mãos dadas com a Ciência”, desenvolvido no ano letivo seguinte.

Desde 2011/2012 desempenha funções de adjunto no Agrupamento de Escolas de Ansião, onde valoriza a componente experimental da Física e Química procurando sempre estar envolvido em diferentes projetos.